Experiências Criativas

INSCRIÇÕES ABERTAS

Quando: Inscrições de 04 de setembro a 02 de outubro de 2020.

O que é: Concurso para a seleção e premiação de fotografias a serem produzidas por estudantes que estejam cursando entre o 5° e o 9° anos da rede pública do Ensino Fundamental de todos os municípios do estado do Ceará e dos municípios da área de abrangência da ENEL Rio de Janeiro, tendo como tema principal as práticas de gentileza, solidariedade e afeto entre as pessoas e junto aos territórios.

Objetivo:Estimular nos estudantes a experimentação da linguagem da fotografia como suporte para a autoexpressão e a criatividade, convidando-os a captar imagens que manifestem valores de solidariedade, alteridade, gentileza, afeto e respeito pelo outro, convivência saudável, cooperação, conforto e bem-estar à cidade e a seus habitantes, bem como que demonstram e práticas de zelo pelos espaços públicos, desaceleração urbana e harmonia entre a população e natureza.

INSCRIÇÕES ABERTAS

Quando: Inscrições de 17 de agosto a 31 de outubro.

O que é: Concurso para professores tendo em vista criação autoral de metodologias para o trabalho com temáticas de sustentabilidade e ecoeficiência, tendo como base a Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Objetivo: Constitui objeto do chamamento público a seleção e premiação de experiências pedagógicas no formato da BNCC e que dialoguem com o conteúdo disposto nas publicações do PROCEL​, “A Natureza da Paisagem – Energia: recurso da vida”.

Quando: Inscrições entre 04 a 31 de agosto de 2020

O que é: O Concurso de Redação “Nossa Casa: Um Mundo Nosso” é um estímulo para a produção textual e autoral dos estudantes. Tendo como tema da redação uma reflexão sobre a experiência individual vivida em casa durante a pandemia do novo coronavírus, o concurso promove a escrita criativa e propõe como foco principal as observações dos estudantes sobre detalhes dos ambientes da casa e das pessoas que ali vivem, bem como evidencia a visão que se tem da rua, da cidade e do mundo, olhando de dentro de casa.

Objetivo: Estimular os estudantes a se expressarem acerca de suas impressões sobre a experiência afetiva do isolamento social e da convivência intensa com o ambiente residencial/familiar. Provocar a produção de texto como suporte para autoexpressão.

INSCRIÇÕES ABERTAS

Quando: Entre 11 de agosto e 15 de outubro.

O que é: O Ciclo de Formação Online é uma maneira que o programa Escolas Criativas vem desenvolvendo durante a pandemia para gerar e partilhar conteúdos sobre a educação e sua interface para a cultura, a inovação, as tecnologias e a sustentabilidade. Em formato de lives, esses encontros conectam educadores e especialistas nas diversas áreas correlacionadas a temáticas estruturantes para o desenvolvimento da educação do futuro, já em prática no presente. O curso é gratuito.

Quando: 31/08, 02 e 04 de 09/2020.

Objetivo: Capacitar os estudantes com noções básicas e técnicas de fotografia, aperfeiçoamento do olhar e o uso do celular como ferramenta de produção de imagem. Qualificar e orientar os estudantes para questões elementares da fotografia, como enquadramento, luz, velocidade, posicionamento de câmera, dentre outros; apresentar diversos possíveis usos para a fotografia no cotidiano, através do Smartphone.

Divulgação do edital: 15/05

Período de inscrição: 15/05 a 19/06

O que é: O concurso propõe a criação autoral de metodologias para o trabalho com temáticas de sustentabilidade e ecoeficiência, tendo como base a Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Objetivo: Constitui objeto deste chamamento público a seleção e premiação de 12 experiências pedagógicas no formato da BNCC e que dialoguem com o conteúdo disposto nas publicações do PROCEL, “A Natureza da Paisagem – Energia: recurso da vida”.

Divulgação do edital: 20/05

Período de Inscrição: 20/05 a 22/06

O que é: O concurso de fotografia “Nossa Casa: Um Mundo Nosso” possui como tema principal a experiência vivida em casa durante a pandemia e isolamento social. A iniciativa vai premiar as melhores fotografias que expressam observações dos estudantes sobre detalhes dos ambientes da casa e das pessoas que ali vivem em quarentena, evidenciando, dessa forma, a visão que se têm tanto do universo particular da residência quanto o olhar para a rua e para a cidade, olhando de dentro de casa.

Objetivo: Pretende-se estimular os estudantes a expressarem suas impressões e partilharem com o público a experiência afetiva do isolamento social e da convivência intensa com o ambiente residencial/familiar, bem como experimentarem a linguagem da fotografia como suporte para autoexpressão.

Realização: 18/05/2020 a 20/05/2020

O que é: formação em noções básicas e técnicas de fotografia.

Objetivo: Capacitar os estudantes com noções básicas e técnicas de fotografia, aperfeiçoamento do olhar e o uso do celular como ferramenta de produção de imagem. Qualificar e orientar os estudantes para questões elementares da fotografia, como enquadramento, luz, velocidade, posicionamento de câmera, dentre outros; apresentar diversos possíveis usos para a fotografia no cotidiano, através do Smartphone.

Realização: entre 12/05/2020 a 25/06/2020
O que é: Ciclo de formação para professores com o foco em uso de tecnologias digitais para processos formativos remotos.
Objetivo: oferecer aos educadores acesso a conteúdos e ferramentas das tecnologias digitais e web, tendo em vista o aprimoramento de habilidades e competências para educação digital, bem como criação de conteúdos adequados a esses suportes tecnológicos.

Processo criativo cênico autoral, coletivo e colaborativo a partir das composições de narrativas poéticas-identitárias. Experiência que promove o fazer teatral em articulação interdisciplinar, no qual os estudantes refletem sobre o conteúdo escolar e buscam uma síntese criativa, a partir de seu ponto de vista.

Execução de um diário de bordo coletivo para expressão e criação de narrativas poéticas-identitárias, como forma de investigar, conhecer, reconhecer e compreender o corpo-sujeito como protagonista de diálogos e escutas entre o eu, o outro e o mundo, considerando possíveis interdisciplinaridades entre os componentes curriculares.

Articular e mapear as experiências expressas em narrativas poéticas em dispositivo móvel e criar improvisações cênicas que investiguem diferentes elementos presentes na composição teatral. A referência para criação é o olhar do sujeito sobre as cartografias que compõem seu trajeto da casa para escola, da escola para casa.

A experiência visa a criação de uma composição musical na forma canção a partir da vivência de três elementos musicais: a Letra, a Melodia e o Arranjo. Como resultado final será feito um registro (gravação) dessas músicas criadas pelos/as estudantes em dispositivos móveis.

A experiência utiliza como ponto central a música “Aie Ntooto Nilé”, que significa “Terra, Terra, Terra” em Jeje, Banto e Nagô (idiomas do continente africano). Os elementos da música são utilizados para trabalhar conceitos musicais de ritmo e tempo no corpo e na voz em interface com africanidades e negritudes.

Experiência que visa a elaboração de uma playlist (lista de músicas) coletiva pelos estudantes, que retrate sua realidade, do seu bairro, da escola e dos amigos. Essa playlist será executada no ambiente da escola, no momento do intervalo ou outro momento selecionado pela turma, fortalecendo conceitos de identidade, pertencimento e coletividade.

Configurações estéticas integrando diferentes linguagens artísticas para a criação a partir da investigação da memória e seus entendimentos culturais, sociais, éticos, políticos versando sobre o patrimônio artístico nacional, material e imaterial, com suas histórias e diferentes visões de mundo.

Ao analisar a interação das linguagens da dança e do audiovisual, essa experiência é um laboratório de criação fílmica focado na relação entre referenciais audiovisuais de dança (tradicional e contemporânea) e criação coreográfica, tendo como parâmetros de observação e ação corporal os fatores de movimento: tempo, peso, fluência e espaço.

Laboratório de investigação acerca da cultura local e regional a fim de conhecer, fruir, aprofundar e analisar criticamente as práticas e produções artísticas dos povos da região, das comunidades e de diversas sociedades do entorno. Desenvolvimento de um processo artístico a partir dessa investigação.

Processo criativo partindo de experiências documentais tendo como recorte os trabalhos dos artistas Mariana Abramovic, José Leonilson e Jean Michel Basquiat. A investigação e produção exploram o repertório pessoal dos estudantes e aponta para questões da autorepresentação, memória e autobiografia.

Possibilitar através da câmera fotográfica dos dispositivos móveis dos estudantes a experiência em registros de pontos da cidade de Niterói, observando como material de criação a influência existente na cidade de vestígios da cultura indígena como nomes de rua, monumentos, construções arquitetônicas.

Sequência didática que promove a produção de objetos de arte utilizando a técnica de mosaico, a partir de materiais considerados de descarte.

Exercício de criação literária (história em quadrinhos impressa em pequeno livreto artesanal) em que os estudantes se imaginam no futuro, representando escolhas, projetos de vida, possibilidades de trabalho, projeção de contextos socioambientais e urbanos.

A partir de diferentes linguagens, os estudantes construirão coletivamente um blog (ou alguma plataforma virtual similar) para expressar e partilhar informações, sentimentos e pertencimentos coletivos em torno da escola e seus contextos identitários.

Trata-se de um processo de criação de lambe-lambes e em seguida de intervenção urbana. A experiência prevê a discussão das questões de disputa de território e demarcação de terra dos povos indígenas, a partir do trabalho do artista indígena Denilson Baniwa e das heranças indígenas dos estudantes em seu próprio território.

Criar narrativas poéticas expressas em diferentes possibilidades de articulação interdisciplinar a partir do uso de material de sucata. Desse modo, investigar e produzir um processo criativo de escrita poética colaborativa e coletiva com possibilidades de articulação interdisciplinar.

Criar narrativas poéticas expressas em diferentes possibilidades de articulação interdisciplinar a partir do uso do papel ao papelão. Desse modo, investigar e estimular a imaginação criadora, conhecendo, reconhecendo e compreendendo o corpo-sujeito como protagonista de diálogos e escutas entre o eu, o/a outro/a e o mundo.

Os estudantes criam uma banda com instrumentos de percussão que possa se deslocar pelos corredores da escola. Vivenciando uma pulsação coletiva musical, o processo criativo envolve diversos jogos musicais que são executados visando reconhecimento de timbres, entendimento de andamento musical e pulsação.

Procedimentos de investigação corporal em dança e jogos coletivos, tendo em vista a criação artística entre o movimento corporal e a música. Essa sequência didática provoca entendimentos espaciais e temporais estimulados pela ludicidade, imaginação, memória, invenção e a interação entre os participantes.

Experiência de desenvolvimento de projeto coletivo interdisciplinar de Dança e Fotografia, tendo como ponto de partida a investigação de imagem e movimento do corpo no espaço escolar. Desse modo, as atividades aqui investigam e ressignificam os espaços da escola a partir do próprio corpo.

Processo criativo a partir do estudo de pinturas corporais inspiradas nas comunidades africanas SURMA e MURSI utilizando o corpo dos estudantes como suporte para criação visual. A atividade centraliza-se no lúdico, no imaginário infantil e no contato com as culturas de matriz africana com ênfase na pintura corporal.

Processo criativo a partir do estudo das máscaras africanas em diálogo com os contos africanos partindo da presença do Griot (mestre da cultura ancestral). A sequência didática centra-se no lúdico, no imaginário infantil e na relação com os povos originários que integram as culturas de matrizes africanas.

Experiências relacionadas a brinquedos e brincadeiras da cultura popular brasileira, a partir do trabalho com diferentes linguagens artísticas, integrando o cantar, o dançar e o contar. Oportunidade de trabalho com o território do brincar na sua diversidade cultural e étnica de diferentes regiões do país.

Endereço
Quitanda CE: Avenida Historiador Raimundo Girão, 366
Praia de Iracema - Fortaleza - CE - CEP: 60060-570

Quitanda RJ: Avenida Rio Branco,115 - 19º e 20º andar
Centro - Rio de Janeiro - RJ - CEP: 20040-004
© Copyright 2019 Escolas Criativas. Todos os direitos reservados.. Desnvolvido por :: Tech Differ

Faça login na sua conta

Inscrever-se no formulário abaixo.

Recupere sua senha

Digite seu nome de usuário ou endereço de e-mail para redefinir sua senha.